Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

09
Dez11

Passo a palavra. Doçuras da Patty.

Em época de festas, lanches e jantaradas, aqui fica um contacto maravilhoso para quem deseja marcar a diferença com uma doçura saborosa e original :-)

É que a Patrícia Martins é uma verdadeira mestre nestas coisas! E eu que o diga pois já tive o prazer de provar várias das suas doçuras. O fabrico é caseiro e personalizado e o resultado final é surpreendente.

Eu, que nem sou adepta de doces, fico rendida à sua arte porque todas estas doçuras, para além de darem no olho, são absolutamente saborosas e têm o tal gosto caseiro que eu tanto aprecio.

Na Doçuras da Patty encontramos bolos de anos, bolos temáticos (por exemplo, dia dos namorados, Natal, São Martinho), bolachinhas das mais diversas formas e feitios, queques, chupa-chupas, cupcakes lindos de morrer, etc, etc.

Eu já fiz a minha encomenda! Não vão faltar Doçuras da Patty na mega festa de aniversário da minha piolha :-)

A sua área de trabalho é Lisboa e arredores. Aqui ficam os contactos:

Mail: docurasdapatty@gmail.com
Tel. 93 645 76 33

E, para fazer água na boca, aqui fica uma pequena amostra deste universo doce, colorido e divertido.
Vaso de Flores: Bolo de amêndoa e doce de ovos decorado com pasta de açúcar.

Bolo de aniversário: Bart Simpson escorregou na areia :-)
Bolo de S. Valentim

Cupcake de chocolate com cobertura de amora

Cupcake de chocolate com creme de baunilha

Cupcake de chocolate com creme de coco
Chupa-chupas de chocolate com praline, côco, pepitas e sal de laranja
Bolachinhas de canela (com decoração de Natal)

Cupcake de Natal (de chocolate)
Bolo de São Martinho: bolo de castanhas com canache de chantilly e whisky

08
Dez11

A nossa árvore de Natal :-)

Hoje de manhã erguemos a nossa árvore de Natal!!! Mais um momento de ouro vivido a três com enorme emoção.

E se nos anos anteriores a Rafaela se atirava à árvore como um gato desvairado, este ano portou-se como uma senhora! Era vê-la toda cuidadosa a agarrar nos bonequinhos, nas bolas e nas luzinhas. Um encanto! a nossa menina está uma crescida! já começa a ter algum juízo :-)))

Entre mimos, sorrisos, beijinhos e palavras carinhosas, aqui fica o resultado final :-)

05
Dez11

Pérolas: Palavras que valem ouro

Quando lhe estava a dar banho, eis que a piolha se sai com esta conversa.

"Eu tive mesmo muita sorte, não tive mamã?", perguntou ela com aqueles olhos lindos a brilhar.
Eu não percebi onde é que ela queria chegar e perguntei-lhe: "Tiveste muita sorte?? tiveste sorte em quê Rafaela??"
Ela respondeu: "Tive muita sorte porque tenho a mamã mais linda do mundo e porque tu não és má. Adoro-te mamãzinha!"
O meu coração de manteiga ficou derretido por completo. A minha filha é um tesouro! Coisa mais linda e mais querida da mamã!

My love, My light, My life.
05
Dez11

A primeira sessão de cinema da Rafaela

Quando se tem filhos é com enorme satisfação que vivemos as suas primeiras experiências. As coisas mais simples da vida passam a ter um sabor único, uma magia deliciosa que gera no nosso coração um nervoso miudinho porque estamos desejosos de saber quais vão ser as suas reacções. Hoje foi assim! foi um dia importante! eu andei esvoaçante a borbulhar de entusiasmo desejosa que chegasse a hora de estarmos os três perante o grande ecrã. Seria a primeira ida ao cinema da Rafaela e o recordar dos velhos tempos em que as idas ao cinema eram programa obrigatório para mim e para o papá. Mas ela agora já está uma "senhora" e já podemos voltar a esta antiga paixão. Fantástico ;-)

Já há algum tempo que andávamos a pensar neste programa a três mas temos adiado por causa da moda dos 3D. Eu recuso-me a ver filmes em 3D. Acho horrível estar ali no meio daquilo, fico agoniada, mal disposta e enervada. Para além disso, qualquer pessoa minimamente informada sabe que os neurologistas defendem que as crianças não devem assistir a este tipo de cinema devido à forte estimulação sensorial. E se uma criança de 8 ou 9 anos não deve ver, muitos menos uma criança da idade da Rafaela. Mas quando as coisas viram moda é uma chatice porque se torna quase impossível encontrar algo normal. Mas depois de várias tentativas lá encontrámos o "Gato das Botas" em versão digital 2D, exibido durante a semana. Um luxo, sim, porque a maior parte dos filmes em versão digital só têm direito a uma ou duas sessões por semana (geralmente nos fins de semana de manhã).

Mas foi desta. Fomos à sessão das 18h30. A Bonequinha estava super bem disposta, fez uma bela sesta e quando soube que ia ao cinema começou o delírio e uma mão cheia de perguntas. Quando chegou à sala  exclamou "AHHHH, parece a sala do teatro!". Ela adorou ir ao teatro com a educadora e com os colegas da escola e nunca mais se esqueceu da sala e das cadeiras poltrona. Achou que esta sala tinha algo em comum com a outra. E lá fomos os três para os nossos lugares. Ela ficou sentada no meio, num banquinho azul para ficar mais alta e não perder pitada.

"As luzes também se vão apagar como no teatro??, "E esta televisão gigante só dá o Gato das Botas? Não dá outros filmes?" "E depois deste filme podemos ver outro?" e blá, blá, blá!!!

Quando os trailers começaram tapou os ouvidos porque não estava à espera que o som fosse assim tão alto. "Isto é uma barulheira!", exclamava incomodada. Mas aos poucos foi-se habituando e o som deixou de lhe fazer confusão. E ali ficou radiante entre nós. Ora dava um beijinho a um, ora dava um beijinho ao outro. O pior foi estar calada pois as perguntas eram mais que muitas! logo ela que gosta de saber tudo e que não se cala enquanto não vê as suas dúvidas esclarecidas. Mas correu lindamente. Aliás, nunca pensei que se portasse assim tão bem. 

Quando deu o intervalo, a sua voz ouviu-se pela sala "Ohhhhh já acabou??? Não vai dar mais nada??". As pessoas da fila da frente riam das suas inocentes observações e meteram conversa com ela. Eu levantei-me para esticar as pernas e disse-lhe para ela fazer o mesmo pois temia que não aguentasse sentada durante a segunda parte. ENGANEI-ME redondamente! eu é que tive que ir esticar as pernas e eu é que tive que ir à casa de banho. Ela não se mostrou minimamente interessada em deixar a sua poltrona. Ainda veio ter comigo mas disse-me "Eu vou para a sala com o papá, vamos ver o filme!!"

E foi assim, uma maravilha. Aguentou sentada até ao fim, portou-se lindamente e nós ficámos todos babados. Era vê-la a levar a mãozinha à boca em jeito de susto quando viu a Kitty Patas Fofas a cair para a água ou quando o Gato da Botas conseguiu salvar o ganso bebé dos ovos de ouro. No fim, quando o filme acabou, perguntou "Mas agora não vai dar outro? podemos ir ver outras coisas? ainda não me apetece ir para casa!" e resolveu meter conversa com as senhoras da frente que lhe ofereceram umas pipocas. Foi uma experiência memorável. Podemos repetir, yupiiiiii!


04
Dez11

Inspirações :-)

Não é novidade para ninguém! As roupas e os acessórios de criança fazem as minhas delícias, se fazem! :-))
E se os modelos de menino são um encanto, os de menina são uma verdadeira perdição :-)
Aqui ficam uns looks Maximo Dutti Kids que me deixam de olhinhos a brilhar. O preço não é o mais acessível mas pelo menos servem de inspiração ;-)






03
Dez11

Famílias numerosas

Hoje fomos ao lançamento do novo livro da jornalista Gabriela Oliveira.

"Famílias Numerosas - Há sempre espaço para mais um", constitui um retrato de 60 famílias portuguesas dos variados escalões socias onde o denominador comum é ter no mínimo 4 filhos. Retratam-se modos de vida e as particularidades inerentes a uma família de grande dimensão. Proporcionar o convívio entre irmãos e o valor da partilha é, para estas famílias, um objectivo. É a melhor "herança" que deixam aos filhos.

O livro constitui a compilação das reportagens que a jornalista realizou durante dois anos para a revista Tabu, do Semanário SOL. Foi Prémio Família na Comunicação Social, atribuído pelo Instituto de Segurança Social, em 2010.

A apresentação primou pelos apresentadores e fez jus ao título do livro. A sala estava repleta de famílias e as grandes protagonistas foram as dezenas de crianças que por lá andavam. E os chocolates Regina fizeram as delícias de miúdos e graúdos ;-)

Foi sem dúvida um final de tarde bastante agradável. Nós gostámos e a Rafaela também. A piolha nem se queria vir embora e ficou a pingar de tanto dançar, pular e rodar!

Parabéns Gabriela ;-)

01
Dez11

Destinatário: Pai Natal :-)

É claro que depois de uma noite mal dormida entre vómitos, limpezas e mudas de cama não nos passaria pela cabeça ir para o jardim andar de bicicleta ou para o parque infantil correr e saltar. Nem a piolha estava para aí virada. Acordou muito bem disposta mas sem apetite e quem não come não pode andar a gastar calorias, pois claro! Muito menos depois de uma noite atribulada. Felizmente já não voltou a vomitar mas agora é altura de recuperar :-)
Resolvemos então dar um pulo ao C.C. Alegro e sem querer acabámos por escrever a carta para o Pai Natal :-)

Mas antes não resisto a fazer uma observação. NÃO acho piada nenhuma ao conceito que o Alegro adoptou este ano. Ilha do Natal!!??!?!??? O Pai Natal em pleno castelo de areia, entre bolas de praia, pranchas de surf e pés na areia???!?!?!.... memmmmm não gostei. Até sou uma pessoa receptiva às inovações mas há coisas que nunca devem mudar porque correm o risco de perder toda a piada, toda a magia. Para mim o Pai Natal estará sempre no frio, rodeado de neve, numa casinha de madeira acolhedora, com o trenó e as renas estacionadas à porta. É esta a minha visão e a de milhões de pessoas, certamente! Um cenário que está muito bem reproduzido nas Amoreiras, por exemplo :-)

Bem, mas é óbvio que a Rafaela não ficou indiferente à Ilha do Natal e as ajudantes do Pai Natal desafiaram-na a pintar um desenho, a escrever uma carta e a colocar tudo dentro de uma cápsula voadora. Ela pintou a estrela, eu escrevi a carta e a cápsula voadora lá foi entre tubinhos, curvas e contracurvas até à residência do Pai Natal, ou seja, até ao dito castelo de areia. Lá dentro estava o Pai Natal e um fotógrafo porque nos tempos que correm tudo serve para fazer dinheiro. E a Rafaela, na sua santa inocência, seguio deslumbrada a trajectória da cápsula e acabou por tirar umas fotos ao lado do Pai Natal. Ele abriu a cápsula, leu a carta e falou com ela. 

Nós observávamos a beleza da cena, a pureza e o deslumbramento da nossa menina. Agarrada às minhas pernas lá perdeu a vergonha e lá começou a tagarelar com o velhote de barbas. Com o seu jeitinho doce de menina, encolhia os ombros meia envergonhada e sorria carinhosamente.

No fim, o Pai Natal ofereceu-lhe um balão e o Ursinho da Nestlé ofereceu-lhe um saquinho cheio de frutas e iogurtes. O Ursinho despertou-lhe uma enorme curiosidade e enquanto não percebeu o que aquilo era não arredou pé. Tanto espreitou que acabou por concluir "Aquilo é um homem vestido de ursinho, eu vi a barba pelo buraquinho!!".

Enfim, é curiosa que se farta... e em relação ao Pai Natal vejo que ficou com a pulga atrás da orelha porque se fartou de fazer perguntas. "Este Pai Natal é o verdadeiro?? E as renas?? E o trenó? E porque é que ele está descalço?".

E quando chegou a casa saiu-se com esta "O Jubas é parecido com aquele ursinho. Será uma menino vestido de Jubas?"

01
Dez11

Madrugada atribulada :-(

Hoje às 4 da manhã acordámos ao som dos vómitos da nossa Bonequinha. Felizmente a cama dela está mesmo ao lado da nossa e não há nada que nos escape. Démos um salto e fomos ter com a piolha que deitadinha de lado e de olhos fechados se vomitava toda. Agarrei-a de imediato e sentei-a ao meu colo. O papá só dizia "Coitada! Coitada!".

O meu coração batia tanto que até o conseguia ouvir. Fico sempre nervosa nestas situações, aliás, eu sou nervosa por natureza. Entra-me uma coisa no corpo e começo a agir com uma rapidez alucinante... já o papá fica bloqueado pois o cérebro dele leva algum tempo a acordar!! Homens!! eh eh eh! Mas é assim que nos equilibramos. Ele é o meu mar de calmaria.... já eu, sou o furacão de serviço, o perdigueiro sempre pronto a actuar!!

Enfim... temos bicho, pois temos. Há já algum tempo que a piolha não trazia estas porcarias da escola... e confesso que não tinha saudades porque estas viroses acabam por nos contaminar a todos. Vómitos, diarreia, dores de barriga e perda total de apetite... ela que come sempre tão bem, ela que é um bom garfo! É nestas alturas que compreendo o desespero daquelas mães cujos filhos não comem nada de jeito... é um sufoco, sem dúvida.

Felizmente, depois de tantas viroses deste género, a piolha (e nós!) já levamos a coisa mais na desportiva e a recuperação é cada vez mais rápida. Valha-nos isso!

Aqui anda ela agarrada à água das pedras (a água das bolinhas mágicas que ela adora!) e ao cházinho :-))

Malditos vírus!!! rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrhrhrhhrrrrrrrrrrrr :-((

Pág. 4/4