Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paula Veiga Claro

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe

Paula Veiga Claro

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe

Sobre o Dia da Mulher (não me venham com flores)

08.03.21, Paula Veiga Claro

Angel Luzinha Fotografia-8062.jpg

Não me venham com flores e frases bonitas porque o Dia da Mulher não tem nada de poético ou romântico. Basta recuarem na história, para perceberem que foi instituído num cenário de protesto pela igualdade de direitos e a favor do voto feminino.

A sociedade moderna até gosta de romantizar a data, mas é importante que as nossas filhas percebam que na sua génese não há nada de glamouroso.

A sociedade, a política e a religião têm cortado as asas às mulheres durante séculos, impedindo-as de voar num mundo predominantemente patriarcal. Muito terreno já se desbravou no sentido da igualdade mas, em determinadas culturas, as mulheres ainda são vistas como seres humanos de segunda categoria e tratadas como objetos ou mercadoria. Nascer mulher em determinadas sociedades ainda é uma espécie de condenação. Muitas são mutiladas, privadas de ir à escola, de votar, de conduzir e até de viverem a sua infância. São prometidas à nascença e, com a idade da minha Rafaela, são obrigadas a casar e a procriar. Só de pensar até fico com o estômago às voltas!

Na Europa já não se praticam estas atrocidades mas continuamos a não ter as mesmas oportunidades no mercado de trabalho (sobretudo após a maternidade) e a auferir menos que os homens.

E agora com a Covid regredimos anos luz! Ainda hoje li um artigo onde a Presidente da Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego referia que "já temos relatos de empresas que manifestam não querer contratar mulheres". Porquê? Porque em tempos de escolas encerradas são as mulheres que assumem, maioritariamente, o papel de cuidadoras dos filhos. Enfim, sem comentários.

Resumindo 👉 Neste dia é importante relembrar que não queremos flores ou frases bonitas. Queremos igualdade de oportunidades nas múltiplas áreas da vida.

E como mulher digo-vos que, para o conseguirmos, também temos de deixar de nos apedrejar umas às outras. Pensem antes de criticar ou julgar. Deixem os mexericos e os comentários maldosos que só denigrem outras mulheres.

Nenhuma de nós é perfeita mas, através da união e da partilha, vamos mais longe. Juntas somos mais fortes, acreditem 💪

 

Também nos podem seguir no Instagram e Facebook