Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

11
Abr20

Se fosse um ano normal...

Paula Veiga Claro_10 Abril.jpg

Se fosse um ano normal, estaria de férias após um mês incrível em termos profissionais. Agora nem sei quando vou ter trabalho. Se fosse um ano normal, iríamos passar a Páscoa ao Alentejo. Desde o Natal que não vejo os meus pais e a saudade aperta. Agora contento-me com as videochamadas e nem sei quando poderei lá ir. Se fosse um ano normal não me passaria dos carretos cada vez que ouço a frase "Vai ficar tudo bem". Juro que já não aguento ouvir isto porque, apesar de ser uma pessoa estupidamente otimista, também sou realista. Aliás, prefiro nem pensar no futuro para não alimentar a minha ansiedade ou apanhar desilusões.

Aprendi isto há 13 anos, quando perdi os gémeos e corri risco de vida. Nesse momento percebi que o presente é o único tempo que nos pertence e, para o vivermos em pleno, não podemos passar a vida a fazer planos para o futuro porque, de um dia para o outro, tudo muda. Mas também não vale a pena pensar demasiado no passado porque, o pretérito perfeito, pode transformar-se num buraco negro que nos suga sem darmos por isso. Na verdade, a vida vai-nos dando lições e, esta que aprendi há 13 anos, tem-me sido bastante útil. Acabei de ligar aos meus pais (como faço quase todos os dias) e sei que estão bem. É isto que importa. Não vale a pena pensar em mais nada. Se fosse um ano normal estaria no Alentejo mas, como não é, continuo a viver estes dias focada em manter-me física e mentalmente sã. A saúde é o meu super-poder e, mesmo não querendo pensar no futuro, sei que vou precisar de muita força para o que aí vem. Hoje de manhã foi assim, mais uma caminhada longe do mundo mas sempre perto do verde 🌿

Também nos podem seguir no InstagramFacebook YouTube

#staysafe #stayhealthy #staypositive #staystrong #staysane