Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

De regresso ao trabalho ao ritmo do verão

19.08.14, Paula Veiga Claro
De regresso aos dias loucos entre sessões, edições, orçamentos, blog, contactos, parcerias, compromissos, tarefas domésticas e uma filha querida sempre atrás de mim a pedir atenção e brincadeira. Ela e a Amélie, as duas sempre de volta das minhas pernas numa loucura que nem calculam! Gerir tudo não é fácil (nada fácil!) sobretudo quando não se faz parte do grupo de mães sortudas que têm os avós por perto para darem uma ajuda. É preciso calma, paciência, rotinas e muita organização. Em setembro temos a Rafaela no 1º Ciclo e, até lá, quero que ela aproveite o verão ao máximo porque depois não vão faltar horários, trabalhos de casa e muitos livros. Por isso mesmo, vou organizando os meus dias em prol dela, para que brinque e aproveite tudo ao máximo. 

Ontem, ao final da tarde, fomos até à praia e os seus olhos viram pela primeira vez um barco de pescadores a chegar à costa. Descarregaram o barco e espalharam o peixe num oleado enorme. Todos vivos, todos aos pulos. A Fada dos Animais ficou chocada. 

"Ohhhhh coitadinhos, estão a morrer! Não conseguem respirar!". Junto ao peixe também havia estrelas do mar, alforrecas e milhentos caranguejos. Enquanto os pescadores selecionavam o peixe, ela tentava salvar os caranguejos. Quase que se ia metendo debaixo do trator quando o viu arrancar e passar por cima deles. "NÃOOOOO!" exclamou ela de balde na mão e coração partido. O trator seguiu o seu rumo e ela ficou no areal a salvar os que ainda estavam vivos. "Coitadinhos! O senhor podia ter passado ao lado deles, não precisa de os esmagar! Isso não se faz! Ficaram todos estropiados!".

No fim, lá foi ela até ao mar para devolver à natureza os que conseguiu salvar. A coisa mais querida de se ver e ouvir! Não falou noutra coisa até adormecer. Esta miúda tem mesmo que ir para o Greenpeace...