Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Vou desaparecer do mapa...

04.10.13 | Paula Veiga Claro
O Sol brindou-nos com uma tarde amena e nós nem pensámos duas vezes! Às 15h00 lá estava eu à porta da escola para ir para a vadiagem com a pequena cria (mas desta vez sem o maldito chapéu de chuva que nos tem acompanhado nos últimos dias). Rumámos até ao parque. Exorcizou o bicho carpinteiro. Jogámos à bola e à macaca e ganhou-me a valer! A verdade é que já não é fácil acompanhar tanta pedalada. Os serões de estudo e de trabalho até às quinhentas começam a fazer estragos na minha energia... mas tem que ser, o tempo não se desdobra e começa a ser realmente complicado gerir tanta coisa sozinha...

Até me esqueci de levar o telemóvel (coisa que nunca acontece!) e quando cheguei a casa reparei que tinha duas chamadas de um número desconhecido. Quem seria?? Não faço ideia!... liguei... ouvi chamar... e qual não foi o meu espanto quando percebi que do outro lado estava uma das minhas queridas leitoras! Uma leitora de Leiria que vem este fim de semana a Lisboa e quer fazer uma sessão fotográfica com a filhota. Um telefonema que me apanhou completamente de surpresa e me deixou tão feliz! O meu coração mole ficou derretido (e comovido) com as palavras maravilhosas que ouvi. É uma bênção ter leitoras como as minhas! É uma bênção ter-vos aí desse lado e perceber que o meu trabalho é tão estimado e acarinhado. Dá-me forças para levar os meus sonhos por diante e faz-me acreditar que vale a pena fazer sempre mais e melhor.

Infelizmente tive que marcar a sessão para outro fim de semana porque neste vou desaparecer do mapa! Vou rumar ao Alentejo, vou matar saudades dos meus pais e da casa de campo porque da última vez que lá estive acabei por nem sair da cidade por causa do queixo da Rafaela. Desta vez quero ver se consigo aproveitar aquele retiro no fim do mundo. Se vivesse ali ficava doida em três tempos (sempre vivi na cidade, o movimento faz-me falta!) mas gosto de passar ali um ou dois dias. Equilibra-me, aquieta-me. O meu espírito também não passa sem ar livre, natureza e liberdade ;-)


P.S. Nem sempre o grão, a sobre exposição e um white balance abandalhado geram uma má foto! Esta sofre de todos esses "males" mas merece estar aqui porque me faz lembrar um sonho, uma pintura, uma miragem... uma prova de que as imperfeições também podem ter o seu encanto.

Bom fim de semana! O meu começa agora!... FUI ;-)

6 comentários

Comentar post