Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Ser mãe é #36

18.07.17 | Paula Veiga Claro

Quem me segue já sabe que sou uma mãe galinha assumida. Nunca a impedi de explorar o mundo, aliás, cá em casa somos adeptos de uma vida ativa ao ar livre e ela tem tido uma infância repleta de parques, jardins, praia, piscina, mergulhos, ginásio, bicicleta, skate, patins MAS sempre comigo por perto (e mesmo assim já partiu um braço e o queixo!). Isto para vos dizer que ontem dei um passo de gigante na minha galinhice! Porquê? Porque a deixei ir à praia pela primeira vez no ATL. Todos os verões o frequenta (e adora!) mas nunca tive coragem de a deixar ir à praia. E se acontece alguma coisa na viagem de autocarro? E se o condutor do autocarro é um terrorista? E se apanha um escaldão? E se anda sem chapéu? E se fica perdida? E se apanha um agueiro? E se o mar a leva? E se... e se... e se....

E ela? Ela compreendia e aceitava lindamente porque nunca lhe faltou praia e brincadeira comigo e com o pai e, sendo filha única, também é muito cuidadosa connosco e compreende os nossos receios.

Enfim, neste momento a maior parte de vocês já deve estar a chamar-me TONTA com todas as letras porque os vossos filhos já vão à praia no ATL desde os 2 anos... mas não me censurem porque cada mãe tem o seu ritmo e eu, só este ano, é que me senti preparada para dar este passo de gigante (graças ao Prof Cláudio que é de um profissionalismo incrível e me transmitiu muita segurança na reunião que tivemos onde lhe coloquei as milhentas questões que me atormentavam o espírito). Para além disso, ela vai fazer 10 anos, é uma miúda super ajuizada, despachada e responsável (espero que se mantenha assim) e confio nela a 100%. Quando era pequenina, caso acontecesse alguma coisa, nem sabia dizer onde morava mas agora está uma crescida e até o meu NIF sabe de cor de tanto o ouvir dizer quando vamos às compras! Em suma, razões mais do que suficientes para guardar os meus macaquinhos no sótão e lhe soltar a rédea (mas mesmo assim lhe digo milhentas vezes que se alguma vez se perder o ideal é entrar logo num estabelecimento comercial e dirigir-se ao balcão para dar o meu contacto e pedir ajuda. Nunca mas nunca se dirija a alguém na rua isoladamente porque há muito doido por este mundo fora. Nestes casos é preferível entrar num local público - café, loja, restaurante - e pedir ajuda ao balcão).

A modos que até ao final do mês vamos madrugar porque ela tem que estar no ATL às 8 da manhã para seguir de autocarro para a praia. Ontem só descansei quando a fui buscar e assim que a vi senti-me absolutamente pa-té-ti-ca! Lá vinha ela radiante com o equipamento vestido, toda transpirada, salgada e esvoaçante! Não se partiu, não se perdeu, não se afogou e nem apanhou um escaldão (aliás, repõem o creme tantas vezes que até vinha branca!)

Enfim, ser mãe é isto... é fazer figura de tonta constantemente porque só quem é mãe compreende este amor que não cabe dentro de nós... 


Também nos podem seguir no  Instagram e Facebook


7 comentários

Comentar post