Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Definitivamente não é um bom dia...

17.10.13 | Paula Veiga Claro
Ontem à tarde estive a fotografar. Hoje acordo com uma dor na cervical monumental. Não consigo mexer o pescoço nem para cima nem para baixo, nem para a esquerda nem para a direita. Eu e a cervical, the same old problem... mal me consigo pentear, calçar e dobrar... tudo o que implique mexer o pescoço custa-me horrores... mais uma crise, estou feita :-(

E a isto junta-se uma manhã passada na oficina. Acendeu-se uma luz estranha no meu popó... rumei à oficina e temos coisa séria. São os 14 anos e muita quilometragem! Tem sido uma máquina 5 estrelas, nunca me deu qualquer problema, mas o ano passado começou a consumir mais óleo do que é normal. Tenho estado sempre atenta, o mês passado já levou mais 2 litros e agora o sensor do oxigénio foi ao ar por causa das perdas de óleo. Hoje é o sensor, amanhã será outra coisa...  a única solução é atacar o problema na raíz, ou seja, desmontar o motor... mas só de pensar no orçamento até fico mal disposta... o valor pode passar os 5.000€, tudo depende do que encontrarem após desmontarem o dito cujo... mas não é coisa boa, não é não senhora...

Das duas uma, ou aposto no arranjo (sem garantias que fique a 100%) e mesmo sabendo que o valor da reparação superar largamente o valor actual do veículo (14 anos são 14 anos!) ou o troco por um novo. O meu sexto sentido diz-me que é melhor optar pela segunda hipótese e quando digo novo, refiro-me a um em segunda mão. No meio do azar até tive sorte pois a marca está a fazer uma venda privada (só para clientes) até domingo. 120 pópós semi-novos, todos com garantia e a um preço extraordinário. Amanhã lá estarei na companhia da pequena cria e do maridão que percebe destes assuntos.

E é assim... anda aqui uma pessoa a trabalhar e a fazer pela vida e de repente fica a braços com uma despesa monumental. Por momentos gostava de voltar aos séculos em que se andava de burro e carroça... estou com uma neura que nem posso... para já não falar nesta maldita dor :-(


10 comentários

Comentar post