Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Batons e birras :-(

02.03.12 | Paula Veiga Claro
Parece que a saga dos batons continua. Hoje, assim que entrei na escola, dei de caras com a Rafaela pintarolada até ao nariz!! Andou a experimentar o batom cor de rosa cheio de brilhantes da amiga Rita.

Lá lhe disse para se ir limpar porque não a queria atrás de mim naquela figura pela rua. Estou farta de lhe dizer que o batom serve para pintar os lábios e não para se lambuzar do queixo até ao nariz.... bufff...

Mas há dias assim. Há dias em que a vou buscar e ela aproveita para me fazer a cabeça em água de imediato. Mal entrou em casa fez uma senhora birra porque queria que eu fosse a correr comprar-lhe um batom igual ao da amiga!!!! A piolha está doida, só pode! 

Ainda lhe tentei explicar que ela tem 3 batons cor de rosa e não precisa de mais.... ainda lhe tentei explicar que não podemos ter tudo o que vemos nas mãos das amigas... ainda lhe tentei explicar que eu também gostava de ter muita coisa e não tenho porque não se pode ter tudo! O dinheiro não dá para tudo e não é para gastar à maluca! A Rita tem coisas que a Rafaela não tem e a Rafaela tem coisas que a Rita não tem. É assim, por isso é que existe a palavra partilha.

Mas a piolha ouvia-me??? Claro que não. Toda a gente sabe como são as crianças de 4 anos quando entram numa de birra.

Chorou baba e ranho e só se acalmou quando percebeu que aqui a mamã já estava a ficar pelos cabelos. Bolas, a minha paciência também tem limites! Lá me viu zangada a valer e lá se acalmou. Lá se agarrou a mim aos beijos e aos abraços enquanto soluçava "desculpa mamãzinha, desculpa!".

Mas é nestas situações que uma pessoa tem que ser firme. Hoje é um batom, daqui a uns tempos é uma mala caríssima, um telemóvel, um carro, e por aí fora! As exigências vão crescendo com a idade e nos dias que correm as crianças nunca estão satisfeitas materialmente. Cultivam o ter e cabe aos pais colocar um travão neste espírito de consumo que começa desde muito cedo nas escolas, nos colégios, nos grupos de amigos.

Por estas e por outras é que o mundo está como está. O excesso rebentou com isto tudo! agora temos a crise que teima em ficar. Ahhhhhhhh pois é! mas aqui a mamã tem os neurónios no lugar. Tenho os meus devaneios mas sou uma pessoa com os pés bem assentes na terra e esbanjar não é comigo.




3 comentários

Comentar post