Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

Angel Luzinha

Fotografia e o prazer de ser Mulher e Mãe por Paula Veiga Claro

A cereja no topo do bolo

29.03.12 | Paula Veiga Claro
E agora, para acabar o dia em beleza, vou passar o serão a preencher o verso da declaração amigável e a pôr em ordem a papelada do condomínio.

Só coisa boa, portanto.

Mas prometi a mim mesma que amanhã não quero tocar em chatices. Amanhã vai ser um bom dia! de manhã quero relaxar no ginásio, quero tratar das minhas unhas que estão uma miséria e quero descontrair porque bem preciso. No final do dia temos lanche ajantarado na casa do primo aniversariante. 11 anos faz o piolho! 11 anos!!... como o tempo voa.

Só é pena o papá não estar para podermos ir todos juntos...

O que me valeu...

29.03.12 | Paula Veiga Claro
Foi ter ido buscar a piolha às 14h00 e desligar-me do mundo a partir desse momento. Dormimos a sesta agarradinhas uma à outra, lanchámos e ficámos em casa a brincar no quartinho com as Barbies. Penteados, piqueniques, idas ao médico, uma brincadeira pegada.

O jantar já estava feito por isso ZERO preocupações para ver se me acalmava de uma vez. A ideia era falar com os bonecos e não pensar em nada. E sabem que mais??? RESULTA, pois resulta. Falar com os bonecos é sem dúvida uma boa terapia, é meio caminho andado para o nosso cérebro desligar do mundo real.

O pior foi à hora de jantar. A Rafaela mordeu a língua e começou a moer a minha pobre paciência com uma pieguice desgraçada. "Mordi-me!!! agora vou ter que ficar assim com a língua de fora mamã! isto não pára de deitar sangue??! aiiiiiiiii a comida arde na língua! aiiiiii olha o sangue mamã!... isto dói muito... aiiii tenho que beber água para refrescar!

"Se estivesses calada, talvez não te mordesses tantas vezes! Mas não consegues estar quieta e calada um minuto! falas, falas, falas! cala-te um bocadinho e presta atenção ao que estás a fazer".

Santa paciência, a sério. Nunca vi nada assim. Muita coisa tem esta criatura sempre para dizer. É uma matraca da pior espécie.

Há sempre uma primeira vez

29.03.12 | Paula Veiga Claro

Não, não estou assim tão carrancuda como o sapo da fotografia mas estive lá perto!!! Já que não posso ir para o Nepal, resolvi trazer o Nepal até casa... teve que ser... tinha que me acalmar antes que me desse uma coisinha má. Há dias assim (poucos, felizmente!) mas há. 

Queimei um dos meus maravilhosos incensos, coloquei um nos meus Cds de música relaxante e... não, não fui meditar porque tinha um monte de coisas para fazer antes que chegasse a hora de ir buscar a piolha à escola, mas tentei acalmar-me. Aproveitei a manhã para tratar dos jantares dos próximos dias... assim escuso de me preocupar com o raio da cozinha durante o dia. SIM, do raio da cozinha porque eu detesto cozinhar!... sei cozinhar muito bem mas odeio de morte. Aqui em casa o cozinheiro de serviço é geralmente o papá mas na sua ausência tenho que entrar em ação.

Mas porque é que eu estou assim??? 

Eu sou nervosa e ansiosa por natureza. Ninguém é perfeito e eu também não sou. Se me aparecesse o génio da Lâmpada pedir-lhe-ia para me tornar uma pessoa mais calma e serena. Dava-me um jeitão, se dava! E nos últimos tempos tenho andado mais nervosa que o habitual... é o cansaço acumulado... é o corpo e a cabeça a pedirem descanso... é a necessidade de desligar o botão e mudar de ares por uns dias. Enfim, não devo ser a única pessoa que se sente assim nesta altura do ano. 

E hoje acordei ansiosa porque o maridão vai estar longe do país em trabalho e só regressa na sexta à noite. Eu sei, são "apenas" três dias mas é o suficiente para eu ficar inquietada. Esta minha cabeça é fértil em disparates e quando ele vai para fora fico sempre com receio... e se o avião cai... e se... e se... enfim, sou uma tonta da pior espécie. O meu coração só volta a encaixar no lugar quando o vejo chegar a casa são e salvo. Hoje de manhã lá foi ele a caminho do aeroporto... e aqui fiquei eu tristonha... esta casa sem ele não é a mesma coisa.

Ora se eu já não estava bem, fiquei ainda pior quando me bateram no carro! É verdade, conduzo há onze anos e nunca tinha tido um sinistro. Há sempre uma primeira vez! foi hoje :-(
Eram 9h20, ia levar a piolha à escola, ia tranquila na minha faixa quando subitamente uma senhora arranca do estacionamento distraída e se enfaixa no meu popó. Bolas!!! fiquei a tremer. Não pelo susto, porque foi um toque muito ligeiro, raspou apenas o para choques e o guarda lamas, mas porque, antes de ver o que tinha acontecido, me passou pela cabeça que pudesse ficar sem carro logo numa altura em que tenho o maridão fora e estou sozinha com a piolha. Enfim... e porque estas coisas, por muito pequenas que sejam são sempre uma graaaaaaande massada.

A senhora foi uma simpatia. E como estávamos ambas com as crianças no carro, optámos por combinar um encontro à hora de almoço para preencher a declaração amigável. Sim, porque ela tinha os dois filhos no carro e eu tinha a minha piolha que, ao apanhar-me distraída a falar com a senhora, tirou o cinto, saltou da sua cadeira e passou para o banco da frente! Quando reparei, ali estava ela sentada ao volante feliz da vida . "RAFAELA, vai imediatamente para o teu lugar!!!". A piolha tresloucada não está autorizada a tirar o cinto mas como de parva não tem nada, já aprendeu como aquilo se tira e ao apanhar-me distraída fez asneira, pois claro! nem seria de esperar outra coisa daquela cabecinha.

Conversámos, cada uma foi deixar as crianças na escola e cada uma foi à sua vida. À hora do almoço fomos ter uma com a outra, preenchemos a papelada e vim a saber que ela é educadora de infância na escola onde anda o filho da minha ex-vizinha. Conhece muito bem a Tété, a mãe dela e os miúdos! O mundo é pequeno :-)

E foi assim. Foi tudo resolvido de forma amigável e cordial. Entretanto, apareceu o marido dela com o ar mais tranquilo do mundo como quem já está habituado a estas cenas. Olhou para ela e exclamou "Bem, pelo menos é tudo do mesmo lado!".

Eh eh eh!! é que esta senhora tem feito umas asneiras automobilísticas nos últimos tempos! O mono-volume dela estava num estado lastimável ao longo de todo o lado direito. Para além dos raspões provocados pelo sinistro de hoje, tinha a porta traseira completamente raspada e metida para dentro por causa de uma (mega) distração anterior.

Pelos vistos ainda me posso dar por feliz! não admira que ela tivesse tão calma... afinal já está habituada, eu é que não! eu é que fiquei com as mãos a tremer. Eu só pensava: ninguém se magoou, as crianças nem se assustaram, o meu carro circula e felizmente a culpa não foi minha.....uffffff.....


Há dias assim...

28.03.12 | Paula Veiga Claro

Hoje é daqueles dias em que mais valia não ter saído da cama.... bolas, isto não está fácil!

É desta que vou para o Nepal enfiar-me num templo budista e meditar durante uma semana... bufff... tenho mesmo que me acalmar :-(

Vamos lá ver se consigo ter um resto de dia mais tranquilo porque até tenho as mãos a tremer...

Porque a vida é mesmo um desafio

27.03.12 | Paula Veiga Claro

Para quem, como eu, gosta de refletir sobre a vida, aqui fica uma excelente sugestão. "O Desafio da Vida" é o mais recente livro da autoria do Prof. Abílio Oliveira. O lançamento ocorreu hoje na FNAC Colombo e a apresentação esteve a cargo do pediatra Mário Cordeiro e da Profª Teresa Casal. 

Sinopse:
Este livro aborda vários temas sobre a nossa experiência humana. Antes de mais, salientamos a importância de comunicarmos, connosco mesmos e com os outros, numa sociedade que parece avançar, não se sabe bem para onde, em ritmo acelerado. Mas é importante questionarmos para onde vamos e o que nos faz mover. É tão relevante olharmos para os acontecimentos e momentos que são difíceis, tristes ou dolorosos, como para os que proporcionam bem-estar, alegria ou prazer. A dualidade que tantas vezes vivenciamos entre o que somos e o que parecemos ser, pode levar-nos a perguntar o que nos estimula e o que nos impede de progredir. Há algo de profundo que nos impele a descobrir para onde queremos caminhar. Há algo de indelével que nos une. Há algo de belo que nos recorda a importância de cooperar. Para, em conjunto, de uma forma sustentada e concertada, com admiração e respeito pela Natureza que nos permite Viver, deixarmos cada um dos locais por onde passamos um pouco melhor do que estavam antes de lá permanecermos. Possamos nós chegar, um dia, onde ainda mal ousamos imaginar. É esse também o Desafio da Vida!

Sobre o autor:
Abílio Oliveira é licenciado em engenharia informática. Efetuou um mestrado em Psicologia Social, estudou Bioética e doutorou-se em Psicologia Social com uma tese sobre a morte o suicídio e a música na adolescência. É Professor auxiliar no departamento de Ciências e Tecnologias da Informação no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), é investigador no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia, estando envolvido em projetos ligados às Ciências Sociais, da Educação e da Saúde.

Uma nova revista para os mais pequenos ;-)

27.03.12 | Paula Veiga Claro

Tomem nota mamãs! Aqui está uma boa notícia para os nossos pequenitos. A Goody acaba de lançar uma revista direccionada exclusivamente para as crianças entre os 3 e os 7 anos. Chama-se Smart Kids e insere-se no género lúdico-pedagógico, convidando as crianças a aprenderem brincando.

Inclui um jogo educativo completo para PC e tem como base as personagens preferidas da pequenada. Mickey e Minnie, Olly, Carteiro Paulo, Babar, Dora e Diogo são os simpáticos protagonistas deste primeiro número que conta com 36 páginas de pura diversão.

A Smart Kids conta com uma periodicidade bimensal e o preço de capa é de 6,95€.